A importância da música na sua vida


Você costuma ouvir música? A maioria das pessoas aprecia essa linda forma de arte, que provoca sensações prazerosas e, dependendo do gênero, mais tranquilidade. Dentro do ônibus com os fones no ouvido, em casa, sintonizado em alguma rádio, no carro ouvindo um CD, ou no computador, durante o serviço: uma música cai sempre bem.

Porém, a música vai além da sensação agradável que você experimenta. Ela é muito importante para o seu bem-estar e até mesmo para a sua saúde. Sabia? A ciência explica.

Dois pesquisadores analisaram 155 estudos a respeito dos efeitos neuroquímicos da música e encontraram evidências de que essa manifestação artística beneficia a saúde, desempenhando um importante papel na vida das pessoas.

Os benefícios e a importância na música
Segundo o professor Daniel J. Levitin, a música tem a grande capacidade de beneficiar a vida das pessoas. Ela atua na imunidade, no estresse, no temperamento e nas interações sociais. Conheça a importância dessa arte.

Fortalece o sistema imunológico
Alguns tipos de música têm a capacidade de provocar uma reação de aumento da imunoglobulina A, que é um anticorpo essencial para a defesa do organismo. Além disso, essas músicas elevam a produção de glóbulos brancos que defendem o corpo contra germes.

Melhora o humor
A música também pode diminuir os níveis de cortisol, que é o hormônio responsável pelo estresse, e aumentar os níveis de oxitocina, capaz de elevar o bem-estar.

Ao ouvir música, o organismo libera a dopamina, um neurotransmissor que proporciona prazer. Com mais bem-estar e mais prazer, aquela sensação de mau-humor desaparece.

Favorece as interações sociais
Com bom humor e prazer, as relações sociais tendem a melhorar. Lembrando que o hábito de se reunir com os amigos para escutar música, nesse sentido, é muito importante. Indivíduos mais tímidos e retraídos podem encontrar na música uma forma de se expressar.

Mais energia para realizar atividades físicas
A música pode desempenhar um importante papel na hora de fazer aquele exercício físico tão custoso, pois funciona como um estimulante e diminui a fadiga, o cansaço e a preguiça.

Beneficia a saúde mental
Em casos de distúrbios, síndromes e deficiências, a música já vem sendo utilizada como tratamento se mostra muita eficaz. A musicoterapia favorece a comunicação com pacientes em recuperação e possibilita a autoexpressão.

 Mais disposição para as atividades diárias
Como diminui o estresse e melhora o humor, a música também dá um impulso para realizar as atividades diárias com muito mais disposição.

Melhora a dor e a ansiedade
Diminuindo a frequência cardíaca e arterial, a música pode ajudar a reduzir a tensão, a dor e a ansiedade, melhorando a qualidade de vida de quem está doente. Por isso, a musicoterapia também vem sendo utilizada como aliada nos tratamentos de doenças como o câncer, doenças respiratórias e doenças cardíacas.

Que tal ouvir uma música agora?
Como você pode ver, são vários os benefícios dessa atividade tão prazerosa que é ouvir música. Se o dia está sendo estressante, não espere mais tempo. Traga a música para perto de você ouça Web Rádio Épocas. Lembrando que tocar um instrumento ou cantar também podem ser atividades extremamente agradáveis.

Gostou deste artigo? Mostre-o para outras pessoas e não deixe de comentar!




Fonte:www.colmeia.blog.br/Escrito por: Daysi Pacheco

Gambá deixa 60 mil sem energia no Sul de Minas

Gambá entra em estação e causa curto que deixa 60 mil sem energia em Alfenas (Foto: Assessoria de Imprensa Cemig)

Um gambá que ficou preso em uma subestação de energia em Alfenas (MG) causou um apagão que deixou mais de 60 mil consumidores sem luz na manhã desta quinta-feira (5) em três cidades do Sul de Minas. Segundo a assessoria de imprensa da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), o problema afetou moradores e Alfenas, Poço Fundo (MG) e Areado (MG).

A interrupção de energia durou cerca de uma hora, entre 5h e 6h. O animal entrou em uma barra de 13,8 KV, o que causou um curto-circuito e fez com que a estação fosse desativada.


Ainda conforme a Cemig, o fornecimento de energia foi normalizado às 6h10.





Fonte: Informações G1

Chuva dobra volume útil de água na Represa de Camargos em Itutinga

Nível da represa de Camargos melhorou com as últimas chuvas no Sul de MG (Foto: Reprodução EPTV)

Apesar da estiagem, a chuva que atingiu região nos últimos três dias melhorou a vazão da Represa de Camargos, em Itutinga (MG).  O nível de água dobrou com a chuva, que amenizou a situação crítica do reservatório.

No final da última semana, o volume útil era de 0,40% e agora está em 0,80%, o que pode não parecer muito, mas já faz a usina afastar o risco de não poder gerar mais energia. De acordo com o gerente do distrito do Rio Grande, José Marcílio Carvalho, a situação melhorou e a cidade está sendo abastecida normalmente. “Nós vamos continuar com o melhor aproveitamento da água, com canalização e pedimos que a população continue consciente”, disse.

Já a vazão, que antes da estiagem ficava em torno de 16 litros por segundo, na fase mais crítica chegou a apenas 3 litros por segundo e com as chuvas, subiu para 12 litros.

Além disso, a chuva ajudou a normalizar a situação em outras cidades da região. Até metade do mês de outubro, 11 cidades do Sul de Minas que são abastecidas pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) estavam em situação de alerta devido à baixa vazão em seus mananciais.

Agora, a companhia continua com rodízio, que é quando a água é liberada em horários pré-determinados. Contudo, 15 cidades ainda enfrentam o racionamento.




Fonte:g1

Incêndios serão ainda piores no ano que vem, em Minas Gerais

Renascimento. Vegetação consumida pelo fogo começa a brotar no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça

Os incêndios que podem ocorrer durante o período seco do próximo ano deverão ser tão ou mais intensos do que os que atingiram o Estado neste ano, na previsão do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema). Neste período de estiagem, pelo menos 1 bilhão de m² de vegetação foram queimados em Minas. O prognóstico foi feito nesta quarta, em uma reunião entre secretarias municipais de Meio Ambiente que compõem a Área de Proteção Ambiental Sul (APA Sul) da região metropolitana e outros órgãos, no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, local que no começo de agosto teve quase 200 hectares de mata destruídos pelo fogo.


“Mesmo que agora esteja chovendo, temos que nos preocupar para o ano que vem. Não podemos ficar esperançosos de melhores condições meteorológicas”, afirmou o diretor de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Eventos Críticos do Sisema, Rodrigo Belo.

Durante o encontro desta quarta, as entidades debateram um protótipo do Plano Integrado de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais. O documento pretende tornar mais efetivo o controle de queimadas em 2015. Segundo o gerente da APA Sul, Luiz Roberto Bendia, o plano funcionará como um manual com detalhes da infraestrutura disponível em cada município e diversos contatos de instituições que possam ajudar no combate de focos de incêndio.

O plano também pretende criar, treinar e equipar brigadas voluntárias para atuar nas áreas de proteção da região metropolitana. De acordo com Belo, para o ano que vem também estão previstas contratações de novos brigadistas.

“Ele (o plano) não está acabado. À medida que conseguirmos mais subsídios, por exemplo, ele pode ser alterado”, disse Bendia, que pediu que as autoridades municipais participem mais do combate aos incêndios florestais e da gestão da APA Sul. A área de proteção abrange 13 municípios da região metropolitana e diversas Unidades de Conservação (UCs). Mais três reuniões devem acontecer para o fechamento do plano.

O diretor de áreas protegidas do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Henry Duboi, explicou que o objetivo principal de uma APA é a proteção dos mananciais, e para isso é preciso uma gestão compartilhada com os municípios. “Não adianta cercar as nascentes se os cursos d’água são diretamente prejudicados por todo o esgoto produzido nas cidades”.

Ele ressaltou que as prefeituras possuem acesso rápido a diversas informações necessárias para controlar o fogo, principalmente no que diz respeito ao monitoramento dos focos.

O secretário de Meio Ambiente de Itabirito, Antônio Generoso, destacou o tempo seco como fator determinante para os incêndios e os prejuízos para a pecuária do município. “Nós temos brigadistas voluntários, Corpo de Bombeiros municipal e um bom monitoramento, e mesmo assim sofremos com muitas queimadas”, disse.

Voluntários que atuam no controle de queimadas nas áreas de conservação da região metropolitana também participaram da reunião desta quarta. O representante da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda) Roberto Caldeira pediu equipamentos de segurança adequados para os voluntários e sugeriu a instalação de caixas d’água em pontos estratégicos e de difícil acesso do Estado.

Saiba mais

APA Sul. A APA Sul da região metropolitana é uma unidade de conservação de uso sustentável que abrange locais como a serra do Gandarela, o Santuário do Caraça, o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça e a Estação Ecológica do Cercadinho.

Cidades. A APA Sul abrange trechos dos municípios de Mário Campos, Sarzedo, Ibirité, Belo Horizonte, Brumadinho, Nova Lima, Raposos, Itabirito, Rio Acima, Caeté, Santa Bárbara e Catas Altas.

Extensão.  A APA Sul tem extensão de 164 mil hectares, ou 1,6 bilhão de m², e contempla as bacias hidrográficas dos rios Paraopeba, Velhas e Piracicaba.

Serra do Cipó

Turismo. O Parque Nacional da Serra do Cipó, fechado desde o último dia 13 por causa de vários focos de incêndios, voltará a receber visitantes nesta sexta. O fogo foi controlado no último dia 20.






Fonte: CAMILA BASTOS/ O Tempo

Covardia: Empresário mata cachorros a tiros em Ipiúna no Sul de Minas

Cães foram mortos a tiros próximo a escola e laticínio em Ipuíuna (Foto: Polícia Militar)

Mais um ato covarde contra animais, já existe um movimento para que a lei contra esse tipo de crime seja mais dura. Várias ONGS estão trabalhando junto aos orgãos responsaveis para punir crimes desse tipo contra animais indefesos.

Um empresário, dono de um laticínio em Ipuiúna (MG), foi preso na manhã desta quarta-feira (29) depois de matar três cachorros em um pasto, próximo a uma escola no Centro da cidade.

Os cães foram mortos a tiros disparados por uma espingarda. O empresário foi preso em flagrante e levado para o quartel da PM.
Segundo a Polícia Militar, o empresário alegou que os cachorros estariam atacando vacas de propriedade dele dentro do laticínio e que inclusive já tinham matado um animal há poucos dias.

Conforme a polícia, o empresário foi levado para a Delegacia de Santa Rita de Caldas (MG) e depois seria encaminhado para Andradas (MG). Ele poderá responder por disparo em via pública, porte ilegal de armas e por maus-tratos a animais.



Fonte:Informações  G1

O rádio na internet


No ano de 1995 entra em cena o rádio na Internet. Assim como o rádio normal, o rádio na Internet é uma tecnologia criada para veicular conteúdo de um transmissor para um ouvinte.

A transmissão viaja através da Internet, e não através das ondas do rádio. Assim, posso “sintonizar” uma rádio na Internet em Belo Horizonte enquanto estou sentado em São Paulo, muito embora não haja como sintonizar uma rádio regular a uma distância maior do que a região metropolitana de Belo Horizonte.

Pois o rádio na internet pode ser mais competitivo que o rádio comum, nesse caso, o rádio pela internet sua audiência atinge não somente certo lugar, cidade e sim o mundo inteiro, dessa forma até mesmo estações de rádios pequenas podem desenvolver e comercializar seu conteúdo para um número de usuários incalculável.

De acordo com algumas estimativas em média cerca de 80 milhões de usuários ao redor do mundo inteiro já aderiram a essa nova forma de rádio.

Nossa rádio na internet acesse: www.webradioepocas.com.br




Fonte: gruporadiopp.wordpress.com