Roubos aumentam 127% no primeiro semestre de 2014, diz PM de Alfenas

Foram registradas 216 ocorrências deste tipo contra 95 roubos em 2013.
Furtos e homicídios também aumentaram; tráfico de drogas caiu 20%.

Um levantamento feito pela Polícia Militar mostra que nos seis primeiros meses deste ano os roubos aumentaram mais de 120% em Alfenas (MG). No período, foram registrados 216 roubos contra 95 ocorrências entre janeiro e junho de 2013. Em seguida, houve crescimento no número de furtos em casas (quase 5%) e homicídios, com aumento de 20%.

Os dados mostram ainda que terça-feira é o dia da semana em que mais acontecem crimes na cidade, com uma média de 243 ocorrências.

Na maioria das vezes, os crimes são cometidos entre 13h e 19h. De acordo com o tenente da Polícia Militar João Eliseo de Souza Júnior, essa faixa de horário é quando há uma maior movimentação no comércio da cidade, mas a polícia ainda analisa os dados para entender porque o alto índice de crimes ocorridos na terça-feira.

Já as ocorrências de tráfico de drogas foram as únicas que diminuíram no período. Neste ano, foram registradas 176 ocorrências contra 233 no ano passado, o que representa uma diminuição de cerca de 24% no número de crimes deste tipo.
A PM disse ainda que tem intensificado a fiscalização nos locais com mais ocorrências de crimes e desenvolvido programas para diminuir os índices de criminalidade.

CRIMINALIDADE EM ALFENAS

CRIME 2013 2014 ÍNDICE
Furto 983 1029 + 4,68%
Roubo 95 216 + 127,37%
Homicídio 5 6 + 20%
Tráfico de drogas 233 176 - 24,46%
FONTE: POLÍCIA MILITAR



Fonte:G1

Municípios devem assumir iluminação pública a partir de janeiro

Prefeituras terão que assumir despesas relacionadas à iluminação pública (Foto: Reprodução EPTV)

Municípios do Sul de Minas se preparam para assumir mais uma despesa. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou que a partir de janeiro de 2015 a iluminação pública passe a ser de responsabilidade das prefeituras. Os prefeitos esperam um prejuízo ainda maior nos gastos dos municípios e dizem que a luz pode ficar ainda mais cara para o consumidor no ano que vem.

Só em Alfenas, segundo a prefeitura, são 9,3 mil postes e em breve serão instalados mais 3,5 mil. "A contribuição de iluminação pública nossa gira em torno de R$ 2 milhões e quando a gente assumir esse serviço, a gente vai gastar mais de R$ 3 milhões. Já faltam recursos nos municípios, o repasse já diminuiu, então a gente tem que estudar como tem que ser feito", diz o vice-prefeito de Alfenas, Décio Paulino da Costa.

Conforme a determinação da Aneel, as prefeituras de todos os municípios do Brasil teriam que assumir a manutenção, os reparos e as melhorias da iluminação pública em 2012, mas a Associação Mineira dos Municípios entrou com um recurso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e adiou o prazo para dezembro deste ano.

Segundo a Aneel, cada município ficará responsável em dar manutenção e em alguns casos, instalar os equipamentos. O poste e os cabos de alta tensão continuam sendo de responsabilidade da companhia de energia. O prefeito de Três Pontas, Paulo Luiz Rabelo, entrou com um mandado de segurança na Justiça Federal de Varginha (MG) alegando que não pode atender a determinação da Aneel. Na cidade, são 6,7 mil postes e o sistema de iluminação irá custar R$ 120 mil por mês.

"A Aneel não é parte legítima para legislar. Quem faz isso no país é o Congresso Nacional. Por essa razão, nós achamos que é inconstitucional essa resolução. Nós não estamos hoje preparados para isso. Nós não temos caminhões, material humano necessário para isso", diz o prefeito de Três Pontas.

A Associação que reúne 21 municípios no Sul de Minas, a Ambasp, diz que os prefeitos vão tentar reverter a determinação na Justiça.

"Nós vamos até as últimas consequências com ações para não estar aceitando mais esse tipo de serviço. Oitenta porcento dos municípios mineiros não têm condições econômicas nem profissionais para prestar esse serviço para a comunidade com qualidade. O que se fala é que vai se passar um ativo. Se fosse isso realmente, nenhuma concessionária passaria isso livremente para os municípios. Nós entendemos que isso é um presente de grego", diz Reinaldo Vilela, presidente da Ambasp.

Segundo a Aneel, só Minas Gerais e São Paulo ainda não assumiram a iluminação pública. Ainda conforme o órgão, os dois estados tiveram um prazo maior que os outros para assumir o serviço.








Fonte: G1

Alfenas MG: UNIFAL onda de crimes tem sido frequente entorno do campus

Roubos e furtos entorno da Unifal têm sido frequentes segundo alunos (Foto: Reprodução EPTV)

Com medo da onda de furtos e roubos perto da Universidade Federal de Alfenas, estudantes do campus estão andando em grupos e usando um aplicativo de celular para indicar as ruas onde os crimes mais acontecem. Segundo os alunos, só no mês de junho foram cerca de 50 roubos e furtos na região.

A estudante Sarah Macedo Vaz teve o carro furtado na última semana. O crime aconteceu em uma rua próxima da universidade e em plena luz do dia. “Eu olhei pra vaga e notei que o meu carro não estava mais lá e entrei em desespero”, conta.

Indignados com a insegurança, os universitários estão usando o aplicativo “onde fui roubado”. Nele é possível marcar as ruas em que os crimes estão acontecendo. Os pontos vermelhos indicam locais onde algum estudante foi vítima de assalto. Todas as ruas estão ao redor da Unifal.

Para chamar a atenção da polícia, 645 estudantes pedem por mais segurança em uma página criada em uma rede social. “Esse não é um problema dos estudantes e sim da cidade toda. Vários moradores estão relatando as coisas que estão acontecendo e até parabenizando pelo movimento que é uma forma de chamar a atenção das autoridades também”, explica o criador da página Enzo Goussain.

No entanto, os números da Polícia Militar são diferentes. Segundo a corporação, foram cinco furtos a pessoas, três roubos, dois furtos de veículos e dois a repúblicas, um total de 11 ocorrências em junho.

O pró-reitor da Unifal, Tomás Dias Santana, disse que vai pedir mais segurança no entorno do campus. “Entendemos que aqui é um ponto de vulnerabilidade, porque as residências dos docentes e servidores ficam no entorno da universidade. Precisamos ter então ações efetivas dos órgãos competentes para que possamos combater esses pontos frágeis”, afirma.

A Polícia Militar orientou os estudantes a evitarem andar sozinhos e com materiais de valor e, sempre que forem vítimas de um crime, registrarem o boletim de ocorrência.








Fonte:g1

Homicídios aumentam 43,1% no primeiro quadrimestre no Sul de MG

Dados mostram que outras modalidades de crime também aumentaram.

Dados da Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais (Seds) mostram uma realidade preocupante para quem vive no Sul de Minas. De janeiro a abril deste ano, cresceram os registros oficiais de crimes violentos na região conforme levantamento feito pelo G1. Só o número de homicídios, por exemplo, aumentou 43,1% no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Outros crimes como sequestro e cárcere privado, além de roubos e furtos, também apresentaram crescimento.
A boa notícia é a redução do número de estupros consumados. O índice caiu 30,9% comparando o primeiro quadrimestre deste ano com o mesmo período de 2013. Para o sociólogo Zionel Santana, que analisou os dados, o aumento nos índices de criminalidade na região está relacionado com a interiorização da economia.

"A migração dos grandes centros econômicos para cidades menores é uma tendência. Junto com a ampliação das vagas de emprego e o progresso causado pelos investimentos na região, vem o aumento da criminalidade.

O Sul de Minas tem aparecido em pesquisas como lugar de prosperidade. Os criminosos estão atentos a essas mudanças e têm como alvo cidades consideradas seguras onde o poder público, empresas e pessoas investem menos em segurança", diz o sociólogo.

Em relação aos homicídios, somente nos quatro primeiros meses deste ano os órgãos de segurança registraram 73 casos em todo o Sul de Minas, contra 51 do mesmo período de 2013. Assim como no ano passado, quando liderou a lista das cidades com 22 homicídios registrados, Passos (MG) é o município onde mais aconteceram crimes do tipo em 2014: 8.

Segundo o delegado Ismael Jerônimo Soares, titular da Delegacia de Carmo do Rio Claro (MG), o aumento da criminalidade em geral não deve ser motivo de alarde por parte da população, já que o Sul de Minas, segundo ele, é considerada uma das regiões mais pacíficas de Minas Gerais.

"A Polícia Civil tem engendrado mecanismos para coibir o crescimento da criminalidade, principalmente utilizando a estatística criminal e a repressão contra autores recorrentes no Estado. É possível observar que muitos crimes são praticados por uma pequena parcela de autores contumazes, os quais têm despertado especial atenção dos órgãos responsáveis pela Segurança Pública do Estado", diz o delegado.

Outros crimes que apresentam crescimento na região conforme os números oficiais são os de "sequestro e cárcere privado" e "roubos e furtos consumados". O primeiro, apresenta aumento de 28,5% nos primeiros meses deste ano em relação a 2013. Foram nove ocorrências contra sete do mesmo período do ano passado. Já os roubos e furtos cresceram 26,8% neste período. Foram 1.152 ocorrências até abril contra 908 do mesmo período de 2013.

Assim como em 2013, Passos lidera ranking de homicídios em 2014 (Foto: Arquivo Cedoc EPTV)

Maior cidade é destaque negativo

Poços de Caldas é o maior município do Sul de Minas com uma população estimada em 161.025 habitantes, conforme dados atualizados do IBGE. Por ser a maior cidade, também acaba ficando nos holofotes quando o assunto é índice de criminalidade. Em 2013, o município liderou a lista negativa de crimes cometidos na região como estupros (16) e roubos consumados (283). Neste ano, conforme os dados da Seds, ainda lidera no quesito furtos e roubos, também conhecido como danos ao patrimônio. Das 1.152 ocorrências registradas até abril, 135 foram no maior município da região.

Em fevereiro deste ano, um balanço da Seds já apontava um aumento de 70% no número de crimes violentos em Poços de Caldas no ano de 2013 em relação a 2012. O número saltou de 190 ocorrências em 2012 para 329 no ano passado. Por conta disso, foi criada na cidade a 18ª Companhia de Missões Especiais para o combate aos crimes violentos. O objetivo dessa companhia, segundo a polícia, é realizar trabalho preventivo e fazer o patrulhamento ostensivo pelas ruas da cidade.

Segundo o sociólogo Zionel Santana, os números mostram um contraste sobre o que a população espera do município.

"Poços de Caldas, por exemplo, cidade turística, aonde os visitantes vem em busca de tranquilidade, lidera ranking de roubos,  furtos consumados e estupros. O consumo de drogas e o envolvimento de menores com o crime podem ser apontados como principais causas", diz o sociólogo.

Segundo os especialistas ouvidos pelo G1, a solução para o combate e a consequente redução desses números está em políticas direcionadas a jovens e adolescentes e também para a segurança preventiva.

"Algumas alternativas podem ser traçadas. Políticas governamentais voltadas para segurança pública preventiva e a melhora do aparato policial para elucidar os crimes e punir os responsáveis e a ampliação de políticas públicas direcionadas para crianças e adolescentes que são mais vulneráveis ao modelo sócio-político-econômico vigente, impedindo que se tornem precocemente reféns do crime", diz o sociólogo Zionel Santana.

"A Polícia busca prevenir crimes ministrando palestras na rede de ensino e utilizando a imprensa, além da própria investigação de qualidade que leva à prisão os criminosos, o que acaba por dissuadir os pretensos autores da intenção de praticar novos crimes.

Entretanto, por mais eficiente que seja um policial, ele precisa de informações da população. O povo deve participar da segurança pública contatando a Polícia caso testemunhe fatos de interesse policial, e sempre tendo em mente que o anonimato é garantido, de modo que o denunciante jamais é exposto durante as investigações", conclui o delegado Isamel Soares.





Fonte: Informações Lucas Soares
Do G1 Sul de Minas

Nível do Lago de Furnas em junho é o pior dos últimos 13 anos

Ponte que ficava encoberta em Três Pontas, agora aparece com a baixa do nível em Furnas (Foto: Reprodução EPTV)

O mês de junho está chegando ao final com uma notícia nada boa para o Lago de Furnas. Há 13 anos não se via um nível tão baixo do reservatório neste período do ano. O problema afeta a agricultura, a piscicultura e o turismo na região. Em junho de 2013, a represa tinha baixado apenas quatro metros. Já neste ano, o nível está 10 metros abaixo do normal.

"Nós deveríamos ter o lago cheio nos primeiros meses deste ano e foi o contrário. Nós estamos com o lago muito baixo e isso reflete negativamente na região porque afeta muito a economia das atividades que envolvem e que dependem de um nível mais elevado do lago", disse o secretário executivo da Alago (Associação dos Municípios em torno do Lago de Furnas), Fausto Costa.

Hoje o Lago de Furnas está com apenas 29,11% de sua capacidade. O pior volume do Lago de Furnas aconteceu em 2001, quando o reservatório chegou a ter 16,25% de sua capacidade.
O reservatório do Lago de Furnas é um dos maiores lagos artificiais do Brasil e banha 34 municípios. A barragem fica em São José da Barra (MG). Os principais rios que abastecem o Lago de Furnas são o Grande e o Sapucaí. O Sistema Rio Grande abastece 12 usinas hidrelétricas e é responsável por 34% da energia que o país produz.







Fonte:g1

Torcedor passeia com a sogra em Minas Gerais


Um aposentado de Pouso Alegre tem chamado a atenção de pedestres e motoristas que passam pela Rodovia Fernão Dias, que corta boa parte do Sul de Minas. Em seu Ford modelo 1929, Seu Gabriel Moraes viaja em companhia de um esqueleto que fica sentado no banco do passageiro. Enfeitado com as cores do Brasil em homenagem à Copa do Mundo, a sogra de Seu Gabriel, como ele mesmo gosta de chamar o esqueleto, arranca boas risadas dos curiosos.

- Ela é a minha sogra... é uma brincadeira, uma piada (risos). Porque ninguém gosta de sogra, mas eu adoro a minha - afirma o aposentado esbanjando bom humor.





Fonte: G1