COPASA : Abastecimento de água pode entrar em colapso no Sul de Minas


Pelo menos 11 cidades do Sul de Minas atendidas pela Companhia de Saneamento Básico de Minas Gerais (Copasa) estão sob risco de sofrerem um colapso no abastecimento de água.

O levantamento foi divulgado pela concessionária nesta sexta-feira (23), um dia depois de admitir que o Estado vive uma crise hídrica, e medidas de restrição de consumo podem ser tomadas.

Já a Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais informou que 26 municípios da região estão em estado de emergência e já adotam medidas de economia para evitar uma crise no abastecimento de água. O Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Sapucaí apontou ainda outras três cidades com necessidade de intervenção imediata para evitar uma crise.

Segundo a Copasa, o risco de colapso indica que o sistema não tem mais condições de manter o abastecimento. Algumas manobras devem ser implementadas nos próximos dias para construir captações emergenciais.

As cidades atendidas pela companhia que estão em alerta máximo de desabastecimento na região são Campanha (MG), Campos Gerais (MG), Candeias (MG), Cristais (MG), Itamonte (MG), Lavras (MG), São José da Barra (MG) e São Tiago (MG).

São Gonçalo do Sapucaí (MG), Nazareno (MG) e Divisa Nova (MG) são apontadas pela Copasa como locais com problemas de abastecimento. Nesses municípios a captação já ultrapassou o limite do manancial.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sapucaí também divulgou um comunicado urgente em sua página na internet neste sábado (24) informando que, no trecho abrangido pela bacia, as cidades de Cachoeira de Minas (MG), Piranguçu (MG) e Piranguinho (MG) integram a lista dos locais onde há necessidade de intervenções imediatas.

Estado de emergência

Já a Coordenadoria de Estado de Defesa Civil de Minas Gerais publicou nesta sexta-feira (23) um decreto de emergência, que considera também localidades onde o serviço de abastecimento de água é autônomo. O decreto aponta que 11 municípios sulmineiros estão em estado de alerta, 14 enfrentam racionamento e um já adotou o sistema de rodízio.

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) deve apresentar na próxima semana uma análise da situação hídrica em Minas Gerais e pode autorizar aumento de tarifas de consumo e criação de multas.

Confira as cidades que estão em estado de emergência, segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais:

Alerta

Aguanil
Campo Belo
Cristina
Ijaci
Jesuânia
Lambari
Poços de Caldas
Senador José Bento
Silvianópolis
Soledade de Minas
Virgínia

Racionamento

Cambuí
Conceição das Pedras
Consolação
Dom Viçoso
Elói Mendes
Espírito Santo do Dourado
Luminárias
Marmelópolis
Ouro Fino
Passa Quatro
São João da Mata
São Sebastião da Bela Vista
São Sebastião do Rio Verde
Seritinga

Rodízio

Carmo de Minas






Fonte:Informações G1

Chuva causa transtornos em três cidades do Sul de Minas

A forte chuva que atingiu o Sul de Minas nesta segunda-feira (12) causou transtornos em pelo menos três cidades.

Em Três Pontas (MG), um temporal acompanhado de ventos fortes que atingiu a cidade no fim da tarde causou prejuízos a um morador do bairro Peret. O telhado da lavanderia de uma casa foi arrancado e atingiu a rede elétrica da rua. Apesar do estrago, ninguém ficou ferido.

Já em Pouso Alegre (MG), teve chuva de granizo no início da noite. Quatro árvores caíram no bairro Faisqueira e uma casa no bairro São Pedro foi destelhada. Houve também alagamentos em vários pontos da cidade, mas segundo registro dos Bombeiros e Polícia Militar, ninguém ficou ferido.

Também choveu forte e com incidência de granizo em Congonhal (MG). Segundo a Polícia Militar, foram cerca de 40 minutos de chuva e a região mais afetada pelas pedras de granizo foi o Centro da cidade. Apesar disso, nenhuma ocorrência de prejuízos foi registrada.




Fonte:G1

Centro Terapêutico Instituto Alfenas - Dependência Química e do Alcoolismo


O Centro Terapêutico Instituto Alfenas no Sul de Minas, possui um plano de tratamento que busca atingir os diversos aspectos da Dependência Química e do Alcoolismo visando auxiliar o dependente e dar apoio à família durante o processo de recuperação que envolve:

 Acompanhamento psiquiátrico;
 Acompanhamento psicológico;
 Grupos terapêuticos;
 Apoio espiritual;





Situado em Alfenas MG, onde são hospedados dependentes que necessitam de internação em regime integral, com aproximadamente 30 leitos e ambiente confortável, seguro, acolhedor, integrando o paciente e a família ao tratamento.

Oferecemos além do tratamento na forma de internação em regime integral, o serviço de clinica dia e tratamento ambulatorial terapêutico e psicológico.

Contato:

CLARO (35) 8469-4314

TIM (35) 9254-6539

Oi (35) 8874-1423


VIVO (35) 9940-7121

Para maiores informações acesse: www.institutoalfenas.com.br

Estrada antiga Alfenas/Fama, nº 1300 - Km 12 - CEP: 37130-000 - Alfenas/MG

Com o aumento do número de ateus, as religiões vão sumir no futuro?

Publicado na BBC Brasil

"Um número cada vez maior de pessoas – milhões delas, em todo o mundo – diz acreditar que a vida definitivamente acaba depois da morte e que não existe Deus nem um plano divino. Esse movimento parece estar ganhando força. Aliás, em alguns países, o ateísmo assumido nunca foi tão popular.
“Há muito mais ateus no mundo hoje do que jamais houve, tanto em números absolutos quanto em porcentagem da humanidade”, diz Phil Zuckerman, professor de sociologia e estudos seculares no Pitzer College, na Califórnia, e autor de Living the Secular Life (“Vivendo uma vida secular”, em tradução livre).

Segundo uma pesquisa do instituto Gallup International, que entrevistou mais de 50 mil pessoas em 57 países, o número de indivíduos que se dizem religiosos caiu de 77% para 68% entre 2005 e 2011, enquanto aqueles que se identificaram como ateus subiram 3%, elevando a 13% a proporção dessa parcela.

Acadêmicos ainda estão tentando destrinchar os fatores complexos que levam um indivíduo ou uma nação ao ateísmo, mas existem alguns pontos em comum. Parte do apelo das religiões está na segurança que ela oferece em um mundo de incertezas.

Por isso, não por acaso, nações que registram maiores taxas de ateísmo tendem a ser aquelas que oferecem a seus cidadãos uma estabilidade econômica, política e existencial relativamente alta. Para Zuckerman, o capitalismo e o acesso à tecnologia e à educação também parecem ter relação com o declínio da religiosidade em algumas populações.

Sentido ao sofrimento

Japão, Grã-Bretanha, Canadá, Coreia do Sul, Holanda, República Tcheca, Estônia, Alemanha, França e Uruguai (onde a maioria dos cidadãos tem raízes europeias) são países onde a religião era importante há apenas um século, mas que agora mostram os menores índices de crença religiosa no mundo.

Mesmo assim, o declínio da fé parece ser global, inclusive em países que ainda são fortemente religiosos, como o Brasil, a Jamaica e a Irlanda.
Já os Estados Unidos estão entre os países mais ricos do mundo, mas também apresentam altas taxas de religiosidade. (Ainda assim, uma pesquisa recente da Pew revelou que, entre 2007 e 2012, o número de americanos que se declararam ateus subiu de 1,6% para 2,4%.)

“Declínio, no entanto, não quer dizer desaparecimento”, argumenta Ara Norenzayan, psicólogo social da Universidade da Columbia Britânica em Vancouver, no Canadá, e autor de Big Gods (“Grandes Deuses”, em tradução livre).

Para ele, a segurança existencial é mais vulnerável do que parece. E conforme as mudanças climáticas trouxerem destruição e os recursos naturais forem escasseando, o sofrimento e as dificuldades podem inflamar a religiosidade. “Por alguma razão, a religião parece dar um sentido ao sofrimento, muito mais do que qualquer ideal secular”, diz o especialista.

Instinto religioso

Mas mesmo se os problemas do mundo fossem milagrosamente resolvidos e todos nós vivêssemos em paz e igualdade, as religiões ainda estariam entre nós. Isso porque um “buraco na forma de Deus” parece existir na neuropsicologia da nossa espécie, graças a uma falha na nossa evolução.

Para entender isso, é preciso investigar a teoria que estabelece que o homem tem duas formas de pensamento básicas: o Sistema 1 e o Sistema 2. O Sistema 2 evoluiu recentemente. É a voz na nossa cabeça que nos permite planejar e pensar logicamente.

O Sistema 1, por outro lado, é intuitivo, instintivo e automático. Essas capacidades se desenvolvem regularmente nos seres humanos, independentemente de onde nascerem. São mecanismos de sobrevivência.

O Sistema 1 nos faz buscar padrões para entender melhor o mundo e procurar o sentido de eventos aparentemente aleatórios, como desastres naturais ou a morte de um ente querido.

Além de nos ajudar a evitar os perigos e a encontrar um parceiro, alguns acadêmicos acreditam que o Sistema 1 também permitiu que as religiões surgissem e se perpetuassem.

Ele nos prepara para instintivamente notar forças naturais, mesmo quando elas não estão ali.

Milênios atrás, isso provavelmente ajudou o homem a evitar alguns perigos, como um leão escondido atrás de um arbusto. Mas isso nos tornou vulneráveis a supor a existência de agentes invisíveis – como um Deus benevolente olhando por nós.

Superstições e derivados

Ateus têm que lutar contra toda essa bagagem cultural e evolucionária. Seres humanos querem naturalmente acreditar que fazem parte de algo maior, que a vida não é completamente inútil. Nossas mentes têm fome de propósito e de justificativas.

Da mesma maneira, em todo o mundo, muitas das pessoas que dizem não acreditar em Deus ainda têm algum tipo de crença supersticiosa, como fantasmas, astrologia, karma, reencarnação ou telepatia.

Outros, para guiar seus valores, tendem a se apoiar no que pode ser interpretado como “representações religiosas”, como a ioga, os esportes de equipe, a natureza e outros elementos. Um exemplo disso é o fato de a bruxaria estar ganhando popularidade nos Estados Unidos, enquanto o paganismo ser a religião que mais cresce na Grã-Bretanha.
As experiências religiosas também têm se manifestado das maneiras mais estranhas.

O antropólogo Ryan Honrbeck, do Fuller Theological Seminary, em Pasadena, na Califórnia, descobriu indícios de que o videogame online World of Warcraft está assumindo uma importância espiritual para alguns jogadores na China. “O game parece oferecer oportunidades de desenvolver alguns traços morais que a vida comum na sociedade contemporânea não consegue”, afirma.

Medo ou adoração

Além disso, a religião promove coesão e cooperação em grupo.

A ameaça de um Deus todo-poderoso observando qualquer pessoa que sair da linha ajudou a manter a ordem em sociedades antigas. E, novamente, insegurança e sofrimento podem ter ajudado a incentivar a consolidação de religiões com códigos morais mais rígidos.

Há ainda uma explicação puramente matemática por trás da aptidão das religiões para prevalecerem.

Em várias culturas, as pessoas que são mais religiosas tendem a ter mais filhos. Acrescente a isso o fato de que, normalmente, as crianças seguem o exemplo dos pais em sua decisão sobre a religião, e um mundo completamente secular parece cada vez mais impossível.



Por todos esses motivos – psicológicos, neurológicos, históricos, culturais e logísticos -, especialistas acreditam que as religiões provavelmente nunca desaparecerão.

Fama MG : Chuvas fazem reservatório de Furnas subir 27 centímetros no Sul de Minas

Chuvas fazem reservatório de Furnas subir 27 centímetros no Sul de MG (Foto: Reprodução EPTV)

Com as chuvas dos últimos dias, o nível do reservatório de Furnas subiu 27 centímetros no Sul de Minas e a melhora na paisagem já traz esperança para quem vive às margens do lago e depende do turismo para sobreviver.

Segundo o Instituto Somar Meteorologia, até o dia 26 de dezembro choveu 214,74 milímetros. Somente entre os dias 21 e 26, o volume de chuvas registrado foi de 57,2 milímetros, apesar disso, o lago ainda está mais de 14 metros abaixo do nível normal, com apenas 12,98% do volume útil, mas já alegra comerciantes.

Um exemplo é o empresário Fabrício Malfacini. “Ainda é impossível navegar, o baixo nível da represa atrapalhou os negócios da família neste ano e trouxe uma queda de 70% no movimento”, disse.
A família de Adelson Mendonça, de Santo André (SP) veio à região para as festas de fim de ano, mas não conseguiu fazer muita coisa. “Ficamos surpresos com a situação da represa. Até mesmo nossa pescaria foi prejudicada”, comentou.

Em Fama (MG), a situação já melhorou e um reservatório que estava vazio já pode ser visto encoberto pela água. “O pior já passou, agora percebemos uma melhora constante e estamos confiantes de que em breve teremos nosso ganha pão de volta, queremos que o mar de Minas esteja sempre cheio”, completou Malfacini.






Fonte:g1

Shopping de Varginha será entregue em 2015

(Foto: Divulgação )

Empreendimento terá 160 lojas, praça de alimentação e 6 salas de cinema. 
Administração contratou mais 100 operários para adiantar as obras.

A segunda fase da construção do shopping Via Café Garden em Varginha (MG) já pode ser vista. A administração contratou mais 100 operários para entregar o empreendimento no segundo semestre de 2015 e a expectativa da população e dos comerciantes é grande para a inauguração do novo centro de compras, que já tem confirmado uma rede de supermercados de Três Corações (MG).

O novo shopping terá mais de 160 lojas, praça de alimentação e seis salas de cinema. A primeira fase da obra, que foi a de terraplanagem do local onde o shopping será feito já foi concluído. Agora a construtora atua na fundação e colocação dos pilares. Segundo o coordenador de obras, Gleiser Guimarães, a previsão de inauguração deve ser obedecida. “No canteiro de obras o cenário já mudou, né? Estávamos na fase mais difícil, que era o início, agora a construção é rápida, com a verticalização e depois vamos enfrentar a conclusão, que é um pouco mais demorada, mas queremos entregar tudo até o segundo semestre de 2015”, disse.

A notícia agradou o comerciante Antônio Cezar Saher de Castro. “Acho que eu fui um dos primeiros a garantir uma loja no shopping e é vantajoso, porque o espaço é um centro de compras, agrega vários tipos de comércio, que funciona todos os dias e possui várias opções, sem falar que é uma novidade em Varginha e nesta região”, comentou.

Outra novidade é a rede de supermercados, que segundo o empresário, será diferente da que já existe e terá produtos importados e mais sofisticados. “O foco do supermercado é a dona de casa, a loja atenderá todos os públicos, mas por estar em um shopping vamos trabalhar com alguns diferenciais, por ser um ambiente mais requintado”, comentou.





Fonte:www.varginhaonline.com.br