A QUALIDADE DO AR QUE RESPIRAMOS

Líquens (foto de liquens da região do Sul de Minas - foto do autor)

Nos dias atuais a poluição do ar é talvez um dos maiores problema em grandes centros urbanos, causando prejuízos à saúde e ao meio ambiente. Grande parte da poluição do ar é produzida como resultado da queima de combustíveis fósseis, ou seja, é a gasolina dos nossos automóveis, o diesel dos ônibus e caminhões, poluição das indústrias, entre outros.

A natureza mostra alguns sinais quando a qualidade do ar está em níveis mais puros se comparados a grandes cidades. Um desses sinais são vistos em árvores das praças da região do Sul de Minas: os LÍQUENS, que são pequenas manchas que variam de esverdeadas a azuladas e até róseas, de diversos tamanhos e formas.

Cientificamente falando, os líquens são a associação entre algas e fungos, onde há a colaboração benéfica para ambos.
Os líquens são muito sensíveis a alterações ambientais e são ótimos bioindicadores dos níveis de poluição do ar. Portanto a presença deles é uma indicação de que o ar não está poluído um sinal de boa qualidade do ar.


Alexandre Takio Kitagawa¹ & Mônica Gonçalves Kitagawa²1 - Biólogo, Mestrando em Ciência Animal (UNIFENAS)
2 - Professora - Pós-graduanda em Meio Ambiente e Engenharia Sanitária (UNIFENAS)


1 comentários:

Os liquens, quando em seu estado rosado ou avermelhado, indicam qualidade superior a 95% do ar, ou seja ar puro...

Postar um comentário

Obrigado pela visita !

Seu comentário será publicado depois de moderado.

Para parcerias contato via e-mail.